sábado, 21 de junho de 2008

O CONSUL DE BORDÉUS - I

herói ou traidor?

Consul Aristides de Sousa Mendes

  • Aristides de Sousa Mendes do Amaral e Abranches nasceu em 19 de Julho de 1885, em Cabanas de Viriato, uma pequena aldeia do concelho de Carregal do Sal, a sul do distrito de Viseu, onde também veio a ser baptizado. Aristides pertenceu a uma família aristocrática com terras, católica, conservadora e monárquica - (ele também católico e monárquico). Seu pai era membro do supremo tribunal.
  • Aristides instala-se em Lisboa em 1907 após a licenciatura em Direito pela Universidade de Coimbra, tal como o seu irmão gémeo, César. Ambos enveredaram pela carreira diplomática; Aristides ocupará deste modo diversas delegações consulares portuguesas pelo mundo fora: Zanzibar, Brasil, Estados Unidos da América.
  • Mas antes, decorria o ano de 1908, casou com uma prima, de nome Angelina, de quem veio a ter muitos filhos - os números indicam 14...mas também se diz que houve alguns fora do matrimónio.
  • O que se tem por certo é não ter sido particularmente vantajosa para Aristides a implantação da I República, o que foi remediado pelo golpe militar do 28 de Maio.
  • Em 1929 é nomeado Cônsul-geral em Antuérpia, cargo que ocupa até 1938. O seu empenho na promoção da imagem de Portugal não passa despercebido. É condecorado por duas vezes por Leopoldo III, rei da Bélgica, tendo-o feito oficial da Ordem de Leopoldo e comendador da Ordem da Coroa, a mais alta condecoração belga.
  • Depois de quase dez anos de serviço na cidade belga de Antuérpia, Oliveira Salazar, Presidente do Conselho de Ministros e ministro dos negócios estrangeiros, nomeia Sousa Mendes para cônsul em Bordéus, França.
  • Aristides de Sousa Mendes permanece ainda cônsul de Bordéus quando tem início a Segunda Guerra Mundial, e as tropas de Adolf Hitler avançam rapidamente sobre a França. Salazar manteve a neutralidade de Portugal.
  • Em 1940, com 55 anos, Aristides sente aproxima-se do fim da sua carreira... e é pai de catorze filhos, muitos deles fruto de relações extra-conjugais, como ficou dito. Politicamente nunca se fez notar.
  • Pela Circular nº.14, datada de Novembro de 1939, Oliveira Salazar ordenou aos cônsules portugueses espalhados pelo mundo que recusem conferir vistos às seguintes categorias de pessoas: "estrangeiros de nacionalidade indefinida, contestada ou em litígio; os apátridas; os judeus, quer tenham sido expulsos do seu país de origem ou do país de onde são cidadãos".
  • Entretanto, em 1940, o governo francês refugiou-se, temporariamente, na cidade, fugindo de Paris antes da chegada das tropas alemãs. Dezenas de milhar de refugiados, que fogem do avanço Nazi, dirigiram-se a Bordéus. Muitos deles afluem ao consulado português desejando obter um visto de entrada para Portugal ou para os Estados Unidos, onde Sousa Mendes, o cônsul, caso seguisse as instruções do seu governo, iria distribuir os vistos com alguma parcimónia.
  • Mas... Aristides não obedece e decide dar vistos a todos os que os pedissem! Estava ciente do que lhe iria acontecer, pela desobediência... sabia que a carreira estava destruída... mas iria salvar a gente inocente que pudesse salvar! Era a voz da sua consciência e ele não iria desviar o seu propósito:
  • IRIA SALVAR TODOS QUANTOS PUDESSE! SEM MEDO DO QUE PUDESSE VIR A CAMINHO! ACIMA DAS ORDENS DOS HOMENS... ESTAVAM AS ORDENS DE DEUS!

sexta-feira, 20 de junho de 2008

UM PROBLEMA MUNDIAL?

África
* Devastada por secas e cheias, mas sobretudo por guerras civis (entre 30 e 40 no final do século XX), todo o continente africano parece ter mergulhado no abismo. Terminados os conflitos o terror não termina nas zonas rurais, onde a presença de minas e de munições não explodidas constitui uma ameaça permanente à reconstrução das comunidades rurais.
* Etiópia, Eritreia, Somália, Sudão, Quénia, Uganda e Djibuti a fome que há muito mata nestes países milhões de africanos, já deixou de ser notícia na imprensa internacional. Entre as principais causas desta mortandade está a seca, as guerras e a permamente instabilidade política e religiosa na região.
* Zambia, cerca de quatro milhões de pessoas (numa população de dez milhões) foi afectada pela seca que destruiu, este ano, parte das suas colheitas. A situação está a tornar-se rapidamente catastrófica. (Dados de 2002)
* Na África austral, existem presentemente 10 milhões de mulheres, homens e crianças a conhecer formas extremas do flagelo da fome. Malawi, Zimbabwe, Lesotho e a Swazilândia são alguns dos países mais afectados. Malawi, enfrenta seca e a pior fome nos últimos 50 anos. Segundo o governo, 70% de uma população de 11 milhões passa fome.
* Em Moçambique e Angola (apesar de ter terminado a guerra), a situação é reconhecidamente trágica. O curioso é o facto de Angola ser uma das mais férteis regiões africanas, com potencialidades que, ao que parece, tardam em ser exploradas por alguém que tenha o Povo em mente e não o favorecimento pessoal de uns quantos membros do Partido situacionista, a quem nada falta e se dão ao luxo de lançar ao lixo muitos excedentes alimentares. Enquanto houver enriquecimento pessoal à conta do Povo... este passará fome, pela certa. Chega-se à ignomínia de a mulher e a filha do Presidente ter um avião à disposição para se deslocar ao cabeleireiro a Paris ou aos costureiros a Roma e Nova Iorque... porque o Roque Santeiro é para o parvo do Povo... que acreditou na boa fé do Governo.
* As perspectivas de desenvolvimento para este continente são pouco animadoras. Na África sub-sahariana, o número de pobres pode aumentar de 315 milhões em 1999 para 404 milhões em 2015, afectando perto de metade da população da região (Banco Mundial, Abril de 2003).
DEUS TENHA MISERICÓRDIA DE ÁFRICA!!!

quarta-feira, 18 de junho de 2008

ANGOLA - LEMBRAR 27 DE MAIO...

* Passam os anos, mas a lembrança dos acontecimentos de 27 de Maio de 1977, em Angola, em que se alegou haver uma tentativa de golpe de Estado... que a Comissão de Inquérito para o efeito nomeada concluíu não ter passado de uma inventona do próprio Presidente Agostinho Neto, que temia vir a ser relegado do seu cargo, porque sabia estar a perder popularidade entre a sua gente, aproveitando uma manifestação/comício que estava a ser preparada pelo então Ministro da Administração Interna, Nito Alves.
* Os apoiantes deste consideravam que o golpe estaria já a ser feito pela ala maoísta do MPLA, liderada pelo Secretário Administrativo deste Movimento, Lúcio Lara, que já havia minado os principais centros de decisão do Partido e os meios de Comunicação Social, especialmente o "Jornal de Angola", que afirmaram estar convictos de que a manifestação convocada pelo Ministro Nito Alves seria mesmo um contra-golpe.
* Alguns dos detidos pela DISA, que lograram escapar à morte, afirmaram que haviam sido considerados fraccionistas, mas que Nito Alves apenas queria "que fossem cumpridos escrupulosamente os Estatutos do Partido... seguindo a orientação marxista-leninista que havia sido adoptada". A versão oficial, dada através de uma declaração do Bureau Político do MPLA, divulgada a 12 de Julho de 77, é a de que "...o 27 de Maio foi uma tentativa de golpe de Estado" por parte de fraccionista do Movimento, que teve em Nito Alves e José Van-Dunem os seus ideólogos". Estes já haviam sido acusados de fraccionismo em Outubro de 1976, altura em que propuseram a criação de uma Comissão de Inquérito, que veio a ser liderada pelo próprio José Eduardo dos Santos, tendo como missão primária averiguar se haveria ou não fraccionismo no seio do Partido.
* Segundo relatou ao tempo o antigo Comandante da FNLA Silva Margoso, entretanto convertido ao MPLA e tornado Comandante da Cadeia de S. Paulo, onde era responsável pelos interrogatóriosk, "agora apenas falará prender Lopo do Nascimento e José Eduardo dos Santos...". Diz-se que o actual Presidente de Angola foi salvo por Belarmino Van Dunem, o comissário provincial do Lubango, onde dos Santos se refugiou. O pai de Nito Alves, um cidadão que à data tinha 92 anos, de seu nome Bernardo Panzo Ngongo, esteve preso durante nove meses. So voltou a falar do caso já um ancião de 115 anos, que disse ao jornalista que o entrevistou: "O meu filho apenas pretendeu fazer uma manifestação e não um golpe!"
* Ainda está para apurar quantos foram os mortos... mas há fontes que apontam para 82.000. Em Abril de 1992, o governo angolano reconheceu que foram "julgados, condenados e executados" os principais "mentores e autores da intentona fraccionista", que classificou como "uma acção militar de grande envergadura" que tinha por objectivo "tomar o poder pela força e destituír o Presidente Neto!".
* Agostinho Neto aproveitou a situação para se ver livre dos portugueses. Um destes, quando confrontado com a expulsão do território, limitou-se a dizer: "MAIS VALE SAÍR DO QUE FICAR, SER PRESO E SER MORTO!".

PARABÉNS!...

SONETO DE ANIVERSÁRIO

Passam-se dias, horas, meses, anos
Amadureçam as ilusões da vida
Prossiga ela sempre dividida
Entre compensações e desenganos.

Faça-se a carne mais envilecida
Diminuam os bens, cresçam os danos
Vença o ideal de andar caminhos planos
Melhor que levar tudo de vencida.

Queira-se antes ventura que aventura
À medida que a têmpora embranquece
E fica tenra a fibra que era dura.

E eu te direi: amiga minha, esquece….
Que grande é este amor meu de criatura
Que vê envelhecer e não envelhece.
(Vinicius de Moraes)

NO MUNDO ASSIM...

NO MUNDO  ASSIM...
era bom viver nesta terra... bonita!