domingo, 7 de setembro de 2008

O IMPÉRIO E A CIVILIZAÇÃO ASTECA...

* ...foram destruídos pelos conquistadores espanhóis, que deram o golpe de misericórdia quando enforcaram o último imperador Asteca Cuauhémoc, decorria o ano de 1525. Mal sabia o imperador Moctezuma II que, ao receber os invasores da forma inadequada como recebeu, estava a condenar o seu povo à extinção.
* O povo Asteca, que era um povo sem cultura, conseguiu, em dois séculos, ascender a um alto grau de civilização, e deram o seu nome, Mexica, a toda uma região.
* Vindos do Norte, os Astecas, ou Mexica, um ramo dos Chichimecas, penetram durante o Século XIII no actual vale do México e aí fundaram, em 1325 (ou 1345 ?), a cidade de Tenochtitlan (Cidade do México). Em 1428 formou-se a Federação dos Estados de Tenochtitlan, Texcoco e Tlacopan, ficando debaixo da alçada do soberano dos Mexica.
* Este soberano era um chefe guerreiro, que resolveu empreender a conquista das regiões vizinhas; no início do Século XVI, quase todo o México Central se encontrava submetido, desde a costa do Golfo até à do Pacífico... até que os Espanhóis invadem este vasto império e tomam para si os territórios dos Astecas.
* Era uma sociedade cuja célula era o clã, que era governado por um ancião, sendo composto por pessoas da mesma linhagem. Progressivamente, iam sendo formados novos grupos sociais, mais previlegiados, compostos por funcionários, artesãos, mercadores (simultâneamente agentes do recenseamento), acentuando-se assim as diferenças entre a nobreza e as gentes do povo. Abaixo deles estavam os cidadãos livres, que eram sujeitos ao tributo e às corvelas, os camponeses sem terra, que trabalhavam para um senhor, e, por fim... os escravos.
* À cabeça do Estado estava o soberano, todo poderoso, rodeada por um complicado protocolo, que era assistido pelo primeiro ministro, que era também o juiz supremo e comandante dos exércitos. Era igualmente assessorado por quatro conselheiros eleitos ao mesmo tempo que o soberano. A nobreza não era uma casta inteiramente fechada, pois podia ascender-se a ela através de feitos guerreiros.
* Os Astecas praticavam uma agricultura de queimadas para o milho, o feijão, os pimentos, as abóboras, etc, e cultivavam também jardins flutuantes (chinampa) na lagoa da Cidade do México, tinham poucos animais domésticos, como o perú e o cão. O comércio estava muito desenvolvido e os tributos, que eram pagos em espécie pelas trinta e oito províncias do império, forneciam também enormes riquezas.
* Eram um povo politeísta, que atribuía uma divindade ou um ritual a cada instante da semana. O poder do clero era bastante e tinham um calendário litúrgico bastante preciso, que regulava todas as cerimónias. De entre as divindades do panteão mexica, que eram em número apreciável, podemos destacar Huitzilopochtli, deus da Noite e da Guerra, que era rival de Quetzalcóatl, o deus civilizador; Tlaloc, o deus da Chuva, etc. Uma das práticas mais correntes era o sacrifício humano, pelo que nas guerras era feita a captura de vítimas sempre em número crescente.

NO MUNDO ASSIM...

NO MUNDO  ASSIM...
era bom viver nesta terra... bonita!