quarta-feira, 17 de setembro de 2008

AINDA O POVO ASTECA

* A arquitectura Asteca deriva da arte clássica de Teotihuacán e da dos Toltecas, contando também com contribuíções da tradição huaxteca; poucos edifícios escaparam à destruição completa - templos de Tlaloc e de Huitzilopochtli sobre uma mesma pirâmide, na cidade do México; templo rupestre de Malinalco, a sudoeste da capital -. A escultura em pedra, simultâneamente severa e simbólica, é poderosamente realista (estátua gigante do Coatlicue, no Museu de Antropologia da Cidade do México).
* Os Astecas eram muito hábeis na execução de máscaras e outros objectos de pedras semi-preciosas. Os palácios e santuários eram ornamentados com frescos, enquanto os textos sagrados e profanos, manuscritos em hieróglifos, eram enfeitados com gravuras policromas.
* Nos tempos de hoje, a fazer fé nos relatos que nos chegam do comportamento dos conquistadores de Cortés, que no século XV conquistaram e destruiram Tenochtitlán, a capital do império Asteca, a Espanha estaria a contas com um qualquer Tribunal Internacional de Haia ou coisa parecida, acusada de crimes contra a vida, pelo extermínio dos povos que conquistaram.
* A Tenochtitlán dos Mexica - nome dado ao Povo Asteca, como foi dito noutra postagem -, estava instalada nalgumas ilhotas de uma laguna, tornou-se uma enorme cidade lacustre e verdejante, graças aos 'chinampas ', os jardins flutuantes formados por jangadas cobertas de terra, onde eram plantadas flores, frutas e legumes. Uma rede de canais, de aterros e de pontes ligava as ilhotas entre si. A cidade era dominada pela alta pirâmide que suportava o templo grande (Templo Mayor), que foi inaugurado em 1370.

NO MUNDO ASSIM...

NO MUNDO  ASSIM...
era bom viver nesta terra... bonita!