sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

ÓDIOS NO MÉDIO ORIENTE... II

















































-------------------
-----------------------------------
-----------------------------------

Ó D I O S...
QUE SE PODE DIZER DESTE CRIME? PALAVRAS PARA QUÊ? -----------------
É ASSIM QUE OS PALESTINIANOS PRETENDEM VIR A SER UM POVO INDEPENDENTE?
E A PAZ, QUE TANTO DIZEM DESEJAR, TEM DE SER CONSTRUÍDA NO ÓDIO ENSINADO ÀS CRIANÇAS?
FIXEM-SE ESTAS FOTOS... E FAÇAM-SE OS JUÍZOS QUE SEJAM DITADOS PELAS CONSCIÊNCIAS DE CADA UM!

ÓDIOS NO MÉDIO ORIENTE...












----------------------------------
Quando eclodem confrontos Israel/Palestinianos, é frequente apresentarem os "mártires" da Faixa de Gaza algumas fotografias de crianças ou mulheres como as primeiras vítimas dos confrontos... e o "Zé Parvo", que vai "papando a cantilena que lhes é debitada pelos meios de comunicação social, que fazem a cobertura do "evento", vai engolindo a teoria dos "coitadinhos" e vocifera contra os malandros dos assassinos Judeus, que vão matando assim, indiscriminadamente, sem verem que são apenas crianças que estão a matar.
Vem logo à lembrança aquela parte da "Balada da Neve", do Augusto Gil, até pelo tempo que tem feito cá pelo burgo:
"Ainda quem é pecador,
que sofra tormentos...enfim!
Mas as crianças, Senhor,
porque lhes dais tanta dor?
Porque padecem assim?"
Interrogo-me então: se é assim, porque não age o ONU? Porque apenas pede corredores para socorro e abastecimento, quando podia dizer acabem lá com isso! Saberão eles algumas coisas, que o Povo não sabe?

















--------------------------------------
Infelizmente as crianças Palestinianas têm sido ensinadas apenas a servir de escudos humanos, a odiar, a matar, a espezinhar os vizinhos, queimando-lhes as bandeiras deles ou dos países amigos, como os Estados Unidos, a Inglaterra ou da NATO, e são ensinados a fazer a "guerra santa", a intifada, combatendo os "infiéis" Judeus apenas porque vêm mostrando maior capacidade para a sobrevivências naquelas condições, onde estão rodeados apenas por inimigos, que os odeiam desde tempos infindos.
Custa a acreditar que haja ainda quem não queira vêr que as crianças estão a ser ensinadas a matar... e a disfarçarem o ímpeto assassino, pintando-se para fingir estarem a ser elas as vítimas... do caos que elas mesmo provocam!

NO MUNDO ASSIM...

NO MUNDO  ASSIM...
era bom viver nesta terra... bonita!