terça-feira, 31 de março de 2009

Dia das mentiras

Mal chega o 1º. de Abril...
...como este País me dá gozo:
entre um Povo tão baril,
escolheu-se... um mentiroso!
*
- Curiosidades sobre o dia 1 de Abril -
*-
Podem encontrar-se muitas explicações para o facto de o 1º. de abril se ter transformado no Dia das Mentiras. Uma dessas explicações diz-nos que a brincadeira terá surgido em França. No alvorecer do século XVI, o Ano Novo festejava-se no dia 25 de Março, a data escolhida para marcar a chegada da primavera. Havia festejos durante uma semana, que terminavam no dia 1 de abril.
Em 1564, após haver sido adoptado o calendário gregoriano, o rei Carlos IX de França mandou que o ano novo fosse comemorado no dia 1 de janeiro, o que se mantém. Alguns franceses ainda procuraram resistir à mudança, continuando a seguir o antigo calendário, que iniciava o ano no dia 01 de abril.
Muitas pessoas, de espírito mais folgazão, passaram a ridicularizá-los, enviando presentes estranhos e convites para festas que não existiam. Essas brincadeiras ficaram conhecidas como as "plaisanteries".
Nos países de língua inglesa ao Dia das Mentiras costuma chamar-se "April Fool's Day" ou "Dia dos Tolos", enquanto na Itália e na França se chama, respectivamente "Pesce d'aprile" e "Poisson d'avril", o que significa literalmente "peixe de abril".
No Brasil, o 1º de abril começou por ser difundido em Pernambuco, onde circulava "A Mentira", um periódico que teve uma vida efémera e que foi publicado, pela primeira vez, no dia 01 de abril de 1848, dando a notícia do falecimento de Dom Pedro, que veio a ser desmentida no dia seguinte.
O jornal "A Mentira" editou-se pela última vez no dia 14 de setembro de 1849, tendo o cuidado de convocar todos os seus credores para que se fizesse um acerto de contas para o dia 01 de abril do ano seguinte, indicando para o efeito um local inexistente.
Uma bela mentira, não hajam dúvidas. Melhor apenas as referentes a algumas histórias de alguém que, no nosso meio, já é conhecido como o Pinóquio, vá-se lá saber porquê!

NO MUNDO ASSIM...

NO MUNDO  ASSIM...
era bom viver nesta terra... bonita!