domingo, 12 de abril de 2009

RESSUSCITOU !!! ALELUIA !!!

Nas ruas da minha meninice, na minha Leiria saudosa, sou mais um catraio a correr a casa dos padrinhos ou das madrinhas em busca do folar da Páscoa! E quando recebemos aquelas delícias de massa sovada, com muita canela, ovos cozidos, de que, na verdade, ainda não deslindei o significado... mesmo que tenha uma tese a respeito dos mesmos, tal como das amendoas lisa cores ou francesas que vejo apregoadas nas montras da Mercantil do senhor Marcelino, ali à Rua Direita.
É verdade: JESUS RESSUSCITOU DOS MORTOS! ELE ESTÁ VIVO! É esta a notícia da manhã em todos os periódicos de Jerusalém publicados à época, com erradiação para todo o mundo, via Apóstolos.
No entanto, mais de dois mil anos após, a Paixão e Morte de Jesus continua a acontecer em cada um daqueles que vão sendo imolados na insana violência das guerras, dos assassinatos, dos sem abrigo, dos que têm fome, de pão ou de justiça, dos idosos, das mulheres e crianças maltratadas pela carência de amor para com eles... mesmo que haja uma crise que não pode justificar tudo!
Nas ruas da minha infância, recordo as visitas que Cristo Ressuscitado fazia a minha casa, onde era recebido com respeito, amor e muita alegria no coração, porque Ele estava vivo, como havia prometido! O senhor Prior ou algum outro Padre por ele, acompanhado do sacristão, que transportava a Cruz do Ressuscitado, e de algumas crianças mais velhitas da Catequese, que os andavam a ajudar, transportando a caldeira da água benta e a sineta com que avisavam estar próxima a visita às casas de quem os quizessem receber, para deles haverem a boa nova da Ressurreição!
Hoje, pela falta de vocações, a seara é grande mas não há trabalhadores! Basta verificar o que acontecia no Seminário de Leiria, quando eu era miúdo, em que se lutava por falta de vagas... que agora não se preenchem!
Mas estamos a falar da Ressurreição... que deveria acontecer na vida de cada um de nós, já que é pertinente voltar a viver nos caminhos da fé, com esperança viva e muita caridade para com o nosso próximo.
Então será verdadeiramente motivo para que se cantem Aleluias, pois Cristo Ressuscitou e nós ressuscitámos com Ele.

sábado, 11 de abril de 2009

A VIGÍLIA PASCAL

Esta noite é de vigília, aguardando a ressurreição d'Aquele que assumiu os nossos pecados e, pelo sacrifício da Cruz, redimiu o mundo! É a noite da luz, a noite de todas as noites, a noite em que assumimos o nosso baptismo e, lógicamente, a nossa condição de Filhos do Altíssimo, irmãos d'Aquele mesmo Cristo que vimos ser crucificado na tarde de Sexta Feira Santa!
Nesta noite, nós, que somos o Povo de Deus, guiados pelo Círio Pascal, iremos fazer a memória do Povo de Israel, que avançou para a Terra Prometida conduzidopela coluna de fogo.
Essa coluna de fogo é representada pelo Círio Pascal, símbolo de Cristo crucificado e ressuscitado, princípio e fim de todas as coisas, Salvador dos homens de todos os tempos, como é indicado pela primeira e última letra do alfabeto grego, nele gravadas.
Esta é a noite em que Cristo, quebrando as cadeias da morte, Se levantou vitorioso do túmulo e nos remiu do pecado. Esta é a noite da qual se escreveu: "A NOITE BRILHA COMO O DIA E A ESCURIDÃO É CLARA COMO A LUZ!".
Cristo Ressuscitado é agora o homem novo, o novo Adão, princípio de uma nova criação, à qual ascendemos pelo Baptismo!

sexta-feira, 10 de abril de 2009

HOJE MORREU CRISTO...

...como vem acontecendo desde aquele dia em que O levaram para o Gólgota, o cravaram num madeiro e O suspenderam da Cruz.
Mas também é verdade que Ele volta a Ressuscitar, para que o próximo ano possa ter nova memória do acontecimento maior da cristandade: A REDENÇÃO DO HOMEM!
Recordo algumas passagens relacionadas com celebrações pascais da minha meninice. Na Semana Santa, quanto de temor pela chegada desta Sexta Feira, em que Cristo iria morrer por nosso amor, pelos pecados dos homens... e eu também estava incluído, mesmo sendo criança!
Nas novenas e tríduos preparatórios, que se realizavam na Igreja da Misericórdia ou na Sé, eram feitas afirmações que nos faziam tremer: O CRIME EM QUE CRISTO FOI MORTO TERIA DE SER DEVIDAMENTE CASTIGADO... e Deus era o grande castigador de então, nada dado a misericórdias, pois era o Deus dos exércitos que colocava o inimigo por escabelo a seus pés!
Bem queria acreditar não ser verdade tanto que se ouvia dizer àqueles pregadores que usavam - e abusavam, acredito - a Paixão e Morte de Nosso Senhor Jesus Cristo como panaceia capaz de suscitar o temor a Deus... e até não estavam errados, porque muitos fiéis viviam no temor de Deus e não no amor de Deus. É que Deus é amor e não polícia que anda a espreitar as nossas faltas para nos condenar! Não! Deus é o nosso Pai do Céu... e os Pais querem o melhor para os seus filhos, sendo mais dados a aconselhar e perdoar que a condenar.
Depois, quando passava junto à Sé, via aquelas flores roxas que caíam das árvores, lentamente... muito lentamente, mais parecendo lágrimas vindas do céu, que chorava a Morte de Cristo!
A Sexta Feira da Paixão era um dia muito especial em Leiria - não sei como era nos outros lados -, sempre muito triste até às 15H00, escurecendo muito depois, por vezes até com trovoadas, parecendo assim que também o tempo estaria a fazer luto pela Morte do Senhor!
Na tarde desse dia, fazia-se a adoração da Santa Cruz, que era "sinal do amor universal de Deus", símbolo do nosso resgate. "Adoramos, Senhor, a vossa Cruz, louvamos e bendizemos a vossa ressurreição gloriosa: pela Cruz veio a alegria ao mundo inteiro!".
Nos "impropérios" ouvimos as lamentações de Deus:"Meu povo, que mal te fiz Eu? Em que te contristei? Responde-me!". E eu, criança que era, não sabia mesmo o que responder!
Hoje é dia da Morte de Jesus... mas Ele virá, pois Ressuscitou ao 3º. dia, conforme as escrituras... e eu agora compreendo em que o contristei, quando revejo o meu caminho para Ele.

terça-feira, 7 de abril de 2009

A SEMANA SANTA...

A Semana Santa é um período religioso do Cristianismo que celebra a Paixão - subida de Cristo ao Monte Calvário, Morte e Ressurreição de Jesus Cristo para a salvação da humanidade; para o resgate desta das mãos do poder de Satanás, e a sua transferência para o mundo da luz, para a liberdade dos filhos de Deus.
Quando os fiéis são baptizados, aplicam-se a cada um deles os efeitos redentores da Morte e Ressurreição de Cristo. Por isso, o cristão católico convicto celebra com alegria cada função litúrgica do Tríduo Pascal e da Páscoa.
Entre os acontecimentos importantes desta Semana Maior, temos a considerar que Cristo não nos quiz deixar órfãos, tornando-se presente em Corpo e Sangue com a transubstânciação do Pão e do Vinho na instituição Eucarística da Última Ceia.
A instituição da Eucaristia na Última Ceia é lembrada pelos católicos romanos como um dos mistérios do Rosário, e pela maioria dos cristãos como a "inauguração da Nova Aliança ", mencionado pelo profeta Jeremias, cumprida na última ceia, quando Jesus disse:"Tomai e comei, este [pão] é o meu corpo, que é partido por vós. Tomou o cálice e disse: Bebei este [vinho] é o meu sangue que é derramado por muitos para a remissão dos pecados".
Outros grupos cristãos consideram o pão e o vinho como recordação ou uma forma nova para a cerimónia do Pessach, tal como Jesus Cristo se tornou "a nossa Páscoa, sacrificado por nós" (I Coríntios 5:7). O partilhar da comunhão na Páscoa é agora o sinal da Nova Aliança, quando devidamente compreendido pelo fiel que a pratica.
Esta Semana Maior da cristandade, onde Cristo se nos apresenta como o Cordeiro Pascal a ser imolado pela força do amor de Deus ao mundo, verificamos que Ele é o Alfa e o Omega, o princípio e o fim de todas as coisas. Pela Sua Paixão e Morte, Cristo propõe-se redimir o mundo... mas teria sido em vão a Sua Morte se não se cumprissem as promessas enviadas por Deus através dos Profetas. A vitória será total quando Ele ressuscitar dos mortos!

NO MUNDO ASSIM...

NO MUNDO  ASSIM...
era bom viver nesta terra... bonita!