sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

É NATAL... ALEGREM-SE OS CÉUS E A TERRA...

Como é bom recordar os Natais da minha infância em Leiria! Para se verem os Presépios, os locais de peregrinação obrigatória eram a Sé, o Convento Franciscano da Portela, que além do lindo e tradicional Presépio, também apresentava um monumental Presépio animado, que fazia as delícias de miúdos e graúdos, a Igreja de Santo Agostinho... enfim: Tudo o que nos desse uma visão do Natal era ponto de visita!
As montras também ficavam lindas, não só pelas mil e uma "ofertas" de Natal que elas nos sugeriam, a côr e luz que das mesmas emanava... mas também os sinais evidentes mais representativos da quadra, nomeadamente os Presépios, os Sinos dourados, as Bolas coloridas ou o Pinheiro de Natal... muito algodão a emitar neve... muita música com os temas mais em voga de então! Era Natal! Jesus havia nascido!
Com estes pensamentos, não posso esquecer de desejar a todos os que me visitam neste blog, um

BOM ANO 2010!!!

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Nossa Senhora da Conceição - padroeira de Portugal e de Leiria

Quando fiz a Profissão de Fé na Sé de Leiria - 08 de Dezembro de 1952 -, era celebrado o dia de Nossa Senhora da Conceição, comulativamente com o Dia da Mãe. A Sé Catedral de Leiria estava dedicada à Virgem Maria, sendo a Imaculada Conceição a padroeira da cidade, tal como o era de Portugal.
Os tempos - já lá vão quase sessenta anos - eram mesmo outros. Havia maior devoção à Virgem, mais temor a Deus, respeitavam-se os Santos... enfim: Havia orgulho em ser-se Cristão e em manifestar essa condição, ao contrário dos novos tempos em que nada se respeita em termos de vivência religiosa, porque se "pensa" que essa coisa de aturar os Padres é para beatos e não para homens dos novos tempos. Afirma-se que a vida em Igreja já foi e que agora vale a liberdade.
Pudera não! Se até o Supremo Tribunal Europeu proibe o uso de Crucifixos nas escolas ou nos hospitais, sem sequer pensarem estar-se a levar a sociedade para valores próximos do Islamismo, que estes agradecem a Alá porque lhes está a permitir a conquista do Ocidente mais fácilmente do que se imaginaria.
Perde-se no decurso dos séculos, o sentimento solene de tomar como Padroeira de Portugal a Imaculada Conceição. Hoje parece que estamos esquecidos deste facto, talvez porque a partir de 1917 se viram desviados o culto e a devoção para Nª Sª de Fátima, como verificará quem esteja atento.
Sabemos que foi o Rei D. João IV, da Ilustre Casa de Bragança, que instituíu um estatuto de real religiosidade, quando declarou Nossa Senhora da Conceição, como Padroeira de Portugal.
Frei João de S. Bernardo recordou, no acto da coroação do Rei, que já D. João I construíra o Mosteiro da Batalha e D. Nuno Álvares Pereira o Convento do Carmo e os Infantes D. Fernando e D. Beatriz fundaram em Beja , o Mosteiro da Conceição, como voto sublime de invocação à Virgem Santíssima, Nª Sª da Conceição
El-Rei D. João IV, não esqueceu aquela exortação de Frei João de S. Bernardo, pelo que, nas cortes de 28 de Dezembro de 1645, conduziu os três Estados do Reino, a elegerem Nª Sª da Conceição, como defensora e protectora de Portugal e dos seus territórios - ainda hoje a Imaculada Conceição é Padroeira de Moçambique -. Aliás, o Rei intitulava-se não apenas soberano de Portugal, mas também Senhor da Guiné e da Conquista , Navegação e Comércio da Etiópia, Arábia, Pérsia e Índia.
A deliberação solene de tomar Nª Sª da Conceição como Padroeira de Portugal, teve lugar em 25 de Março de 1646. Perante toda a Corte, o Rei pronunciou:
- assentamos de tomar por padroeira de Nossos Reinos e Senhorios, a Santíssima Virgem, Nossa Senhora da Conceição, na forma dos Breves do Santo Padre Urbano VIII, obrigando-me a aceitar a confirmação da Santa Sé Apostólica e lhe ofereço em meu nome e do príncipe D. Theodósio, e de todos os meus descendentes, sucessores, Reinos, Senhorios e Vassalos a Sua Santa Caza da Conceição sita em Vila Viçosa -.
Leiria não deixou de ter a Imaculada Conceição como Padroeira da cidade, mas comemora apenas a Encarnação da Virgem e não a Conceição... apesar de se dizer que é a mesma coisa, o que não corresponde à verdade, pois uma comemora o seu dia em 08 de Dezembro, enquanto a outra tem a sua festividade a 15 de Agosto.

NO MUNDO ASSIM...

NO MUNDO  ASSIM...
era bom viver nesta terra... bonita!