sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

É hora de agir...

O Haiti está destruído... e dependente da solidariedade dos Povos do mundo para sobreviver!

O Palácio Presidencial... destruído

48 horas após o trágico tremor de terra ocorrido em Port-au-Prince, capital do Haiti, o mundo mobiliza-se para minorar o sofrimento daquele povo que, não lhes bastando todo um passado de dificuldades económicas e instabilidade política, também se vê a braços com a morte e destruição que esse cataclismo lhes trouxe para iniciar o ano de 2010 de forma marcante.

Port-au-Prince... destruída!

Ainda não há um número certo de mortes a lamentar, mas certamente haverá muitos, além de os cerca de três milhões de habitantes da capital terem ficado sem um tecto em que se possam abrigar.
...agora cuidem-se dos vivos...

Os primeiros humanos que habitaram esta ilha, conhecida como Quisqueya pelos índios Arauaques ou Taínos e Caraíbas, chegaram à ilha há mais de 7000 anos.

Em 5 de Dezembro de 1492, Cristóvão Colombo chegou a uma grande ilha, à qual deu o nome de Hispaniola, mas que mais tarde, pelos franceses passou a chamar-se São Domingos. Essa ilha foi dividida entre dois países, a República Dominicana e o Haiti e é a segunda maior das Grandes Antilhas, com uma superfície de 76.192 km² e cerca de 9 milhões de habitantes.

Com 641 quilômetros de extensão entre extremos, a ilha tem o formato semelhante à cabeça de um caimão (pequeno crocodilo muito abundante na região), cuja "boca" aberta parece estar pronta a devorar a pequena Ilha de Gonaive. O litoral norte é banhado pelo Oceano Atlântico e o sul pelo Mar do Caribe ou das Antilhas.

É esse pretenso paraíso tropical que hoje necessita da solidariedade mundial, para que o número de mortos não aumente em consequência das epidemias, da fome e da sede dos sobreviventes.

Uma capital para reconstruír

Mais uma vez é preciso que os Homens de boa vontade se dêem as mãos, ponham de lado questiúnculas pessoais e contribuam para o bem comum com a sua solidariedade total e inequívoca.

NO MUNDO ASSIM...

NO MUNDO  ASSIM...
era bom viver nesta terra... bonita!