sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

É tempo de Carnaval...

Em Leiria, o Carnaval de antigamente pode ser descrito de um modo bastante simples: "Nas ruas havia uma verdadeira "luta" em que se uzavam os ovos inteiros, ou as cascas dos mesmos cheias de farinha ou gesso, cartuchos com pó de goma, cabaças de cera cheias de "água de cheiro", tremoços, tubos para soprar milho ou feijão que se despejavam aos alqueires sobre as cabeças dos transeuntes.
Enchiam-se também luvas com areia, bexigas de porcdo com águaque se faziam cair de chofre sobre os desprevenidos transeuntes ou brincava-se ao entrudo arremessando laranjas, tangerinas ou até pastéis de nata e outros bolos.
Um pouco por toda a cidade atiravam-se para a rua, ou de janela para janela, recipientes de barro já em desuso. Também se faziam guerras à vassourada e às bordoadas com colheres de pau, etc.."
As máscaras desfilavam um pouco por todo o lado e faziam-se animados bailes de máscaras no Ateneu ou na Assembleia Leiriense, assim como no Sporting ou no Grémio Literário. Os bailaricos do Carnaval no Bairro dos Anjos eram bastante apreciados, como nas Sociedades Filarmónicas ao redor da cidade. Na Praça de Touros organizava-se sempre uma garraiada de Carnaval, sempre com êxito assegurado...
...mas os anos foram mudando os hábitos, até que começaram a realizar-se os Cortejos Académicos com a Batalha de Flores, que voltaram a dar brilho e a alegria de outrora às comemorações carnavalescas. Diziam os programas que em Leiria iam acontecer "...uma data de sucessos, que se sucedem sucessivamente, sem cessar , em sucessões sucessivas, Terça-a-Gorda, com um cortejo bestial, bastante piramidal... que se verá no fim, afinal!". Era a graça irreverente dos estudantes a contribuír para que o Carnaval em Leiria fosse diferente!
Que saudades dos Carnavais desses tempos na minha terra...

NO MUNDO ASSIM...

NO MUNDO  ASSIM...
era bom viver nesta terra... bonita!