quinta-feira, 1 de julho de 2010

PORTUGAL EM REFLEXÃO ?!?!

Depois de terminada a participação Portuguesa no Mundial de Futebol na África do Sul, apetece parar um pouco para pensar, reflectir, analisar ou aquilo que julguem pertinente fazer-se depois que um grupo de rapazes, pagos principescamente para fazer aquilo que qualquer rapazola do meu tempo fazia de borla - e acredito que ainda hoje haverá quem o fizesse apenas pelo prazer do jogo -, regressou das férias pagas no País dos Safaris e do ouro, depois de haver cumprido o fastidioso e entediante "trabalho" de correr hora e meia em cada um dos 3 jogos que disputou no evento.
Quando eu era criança e adolescente, o meu Ateneu Desportivo de Leiria dava cartas no futebol regional da sua Associação... e não reza a história que andassem de Ferrari, Jaguar ou Lamborghini, não viviam em sumptuosas suites em hoteis de 1 estrela, quanto mais em resortes de hotéis de 10 estrelas (uma equipa são 11 titulares...), como acontece aos sortudos que "jogam" futebol em equipas que vão derretendo os nervos ao Zé Pagante ao mesmo tempo que lhe sacam as parcas economias para que o tal craque venha jogar para o tal clube do coração... ou para a Selecção que dizem Portuguesa mas alinha com 3 Brasileiros "naturalizados" e um Venezuelano aportuguesado, para não falar de outros híbridos que hoje são pagos a peso de ouro para vestir a tal camisola das quinas.
Para não falar de um "indígena Moçambicano", proprietário de uma ilha na costa do seu país de origem, vir assumir o cargo de Selecionador Nacional pela irrisória quantia de 15 vezes o vencimento do Presidente da República! Já repararam que um mês do vencimento deste senhor Queirós, antigo sofrível guarda redes do Sport Nampula e Benfica, dá para pagar quase a todos os Ministros do Governo? Paga uma anuidade do Cavaco Silva, com 13º. e 14º. mês... e ainda sobra para um banquete ao Corpo Diplomático servido no "NEGRESCO"?
A minha indignação até não é tanto por lhe atribuírem um vencimento anti-constitucional, porque a Lei da República proibe vencimentos superiores ao do mais alto Magistrado da Nação, oiço dizer, porque também não se percebem as mordomias de alguns senhores que, "por feitos relevantes prestados à Pátria", recebem fortunas fabulosas, chegando-se ao despudor de aumentar o número de milionários neste jardim "de nabos" à beira mar plantado, porque outra coisa não posso dizer de quem se arrasta uma vida em busca de uma reforma digna, para depois ficar com uma pensão de miséria, porque os nababos do costume sacaram o que puderam e os outros que tenham paciência!
Os pobres têm a reforma de miséria depois de 40/50 anos de trabalho árduo, enquanto os políticos, sejam do poder local seja do central, depois de 10 anos de"bons e relevantes serviços a lêr os jornais na AR, a passear a expensas do otário que o elegeu, a dizer "ÁMEN" a suas excelências os patrões do Partido, levam a pensão choruda e ainda são candidatos a uma colocação num qualquer "tacho" numa das muitas "centrais" de reconhecimento agregadas ao Governo, como as Caixas, EDP's, CP's, PT's, Bancos, Fundações e toda uma infinidade de locais preparados desde há muito para serem usufruídos pelos meninos bem comportados ligados ao Partido dominante.
Gostaria de saber quem algum dia se lembrará de fazer uma sindicância a determinados "senhores" deste País, para determinar de onde lhe vêm os cabritos que vendem... se nunca se lhes conheceram cabras! Deixe-se o tapar o sol com a peneira e vamos ao essencial, que é dar dignidade ao Povo! Acabem-se os compadrios, os tachos, as benesses, a corrupção, a incompetência, a subjugação, a rapina... porque é tempo de levantar a voz e dizer BASTA!!!
É tempo de acabar com o velho rifão, que diz:

"TOURADAS E PROCISSÕES...
FÁTIMA...FADOS e BOLA!
SÃO ESTAS AS DIVERSÕES
DE UM POVO A PEDIR ESMOLA!"

NO MUNDO ASSIM...

NO MUNDO  ASSIM...
era bom viver nesta terra... bonita!