quarta-feira, 4 de abril de 2012

HEI, PRESIDENTA!!!

Pilar del Rio - Presidenta da Fundação Saramago
Dilma Roussef - Presidenta do Brasil
O Presidente da Câmara de Lisboa e a Presidenta da Fundação Saramago

Julgo ser pertinente uma explicação plausível, que mostre ter-se um conhecimento gramatical bastante perfeito, quando nos propomos dar uma qualquer explicação sobre assuntos linguísticos que nos sejam suscitados.
Este preambulo vem a propósito da palavra 'PRESIDENTA' que tanta água faz correr debaixo das pontes, mesmo que se tenha constatado que ela já se encontra inscrita no Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa (VOLP), fazendo parte integrante  dos 381.000 verbetes nele contidos.
Importa pois perguntar: - estará certo ou é errado utilizar-se a palavra 'PRESIDENTA' ???
É na tradição popular que iremos encontrar mesmo   a palavra 'PRESIDENTA',  pois  ela existe alí, na realidade... mesmo  tratando-se de  um claríssimo  erro gramatical, apenas  possível de acontecer porque a Academia Brasileira de Letras  permitiu o uso de tal primor linguístico  .
Quem consultar o VOLP - Vocabulário Ortográfico de Língua Portuguesa verá que este efectua o arrolamento das palavras  da Língua Portuguesa, quanto à sua grafia, fonética, ortografia, classe gramatical ou quaisquer outras informações julgadas úteis, como sejam as formas irregulares do feminino dos substantivos e adjectivos, o plural dos nomes compostos, os homónimos e patrónimos das palavras averbadas, etc...etc.
Têm havido, ao longo dos tempos, diversas edições do Vocabulário Ortográfico, de que são autores alguns dos mais conceituados linguistas e filólogos portugueses e brasileiros, tal como da Academia de Ciências de Lisboa e da Academia Brasileira de Letras.
Por muita razão que assista aos eminentes linguistas da Pátria Brasileira, o terem incluído no léxico o termo em causa - 'PRESIDENTA' - faz com que não confie neles, como já não confiava na 'douta' jornalista Pilar del Rio, 'PRESIDENTA' da Fundação Saramago, que também se arrogou 'botar  faladura' sobre este crime de lesa língua... ela que é cidadã espanhola, portanto não especialista em línguas... a não ser 'Portunhol'.
Esta  jornalista Pilar del Rio tem por hábito 'explicar', como se fosse uma catedrática no assunto, que "dantes não havia mulheres presidentes e por isso é que não existia a palavra presidenta..." É por tal motivo que ela afirma, insistentemente, que é Presidenta da Fundação José Saramago, ao mesmo tempo que se refere a Assunção Esteves como Presidenta da Assembleia da República.
Mas ainda há pouco foi  escutada Helena Roseta a dizer «Presidenta!», quando procurava retorquir ao comentário de um jornalista da SICNotícias, muito segura da sua afirmação...
No português existem os particípios activos como derivativos verbais. Por exemplo: o particípio activo do verbo atacar é atacante, de pedir é pedinte, o de cantar é cantante, o de existir é existente, o de mendicar é mendicante... Qual é o particípio activo do verbo ser? O particípio activo do verbo ser é ente. Aquele que é: o ente. Aquele que tem entidade.
Assim, quando queremos designar alguém com capacidade para exercer a acção que expressa um verbo, teremos de adicionar à raiz verbal os sufixos ante, ente ou inte.
Portanto, a pessoa que preside é PRESIDENTE, e não "presidenta", independentemente do sexo que possa ter.
 Diz-se câmara ardente, e não câmara "ardenta"; diz-se  estudante  e não "estudanta"; diz-se adolescente  e não "adolescenta"; diz-se  paciente, e não "pacienta".
Um bom exemplo de erro grosseiro seria escrever:
"A candidata a presidenta  comporta-se como uma adolescenta pouco pacienta que imagina ter virado eleganta para tentar ser nomeada representanta. Esperamos vê-la algum dia sorridenta numa capela ardenta, pois esta dirigenta política, dentre tantas outras das suas atitudes barbarizentas, não tem o direito de violentar o pobre português, só para ficar contenta".
Edifício que o Povo Português cedeu para a Fundação Saramago,
através do Presidente da Câmara de Lisboa

NO MUNDO ASSIM...

NO MUNDO  ASSIM...
era bom viver nesta terra... bonita!